Condutas Orientadoras do Enfermeiro na área da Urgência de Ortopedia Traumatologia 

 

Num contexto de urgência ortotraumatolgica, o papel do enfermeiro é providenciar os cuidados de enfermagem específicos e orientadores, na implementação de intervenções dirigidas a doentes com lesões do foro músculo-esquelético. No processo de tomada de decisão o enfermeiro deve usufruir de conhecimentos técnico-científicos que lhe permitem sistematizar as intervenções de enfermagem de forma detectar, precocemente, problemas potenciais, evitar riscos adicionais ou actuar no sentido de minimizar as complicações decorrentes de traumatismos ortotraumatológicos.

No sentido de clarificar a área de actuação do enfermeiro de Urgência Ortotraumatologica em contexto hospitalar, no quadro do serviço Urgência, esta corresponde a todos os doentes que de uma forma voluntária ou não, necessitam de atendimento da equipa de urgência de ortopedia /traumatologia, por serem portadores de lesões músculo-esqueléticas (contusões, tendinites, roturas musculares, entorses, fracturas simples, complicadas e politraumatizados).

Partindo do enquadramento conceptual aprovado pela Ordem dos Enfermeiros, não esquecendo os princípios reguladores do exercício profissional dos enfermeiros ao actuar de forma autónoma dá cumprimento ao disposto no capítulo IV, artigo 9º, alínea nº 4º do REPE o enfermeiro

 “(…) procede á administração de terapêutica prescrita, detectando os seus efeitos e actuando em conformidade, devendo, em situações de emergência, agir de acordo com a qualificação e os conhecimentos que detêm, tendo como finalidade a manutenção ou recuperação das funções vitais” (Parecer nº 84/2008, 2008)

O enfermeiro como parte integrante de uma equipa multidisciplinar, actua em complementaridade funcional e autonomia profissional, na consecução de objectivos comuns previamente estabelecidos pela equipa multidisciplinar em que estão integrados dando cumprimento ao disposto no artigo 9, alínea 3 do REPE

“ Consideram-se interdependentes as acções realizadas pelo enfermeiro de acordo com as respectivas qualificações profissionais, em conjunto com outras técnicas, para atingir um objectivo comum, decorrentes de planos de acção previamente definidos pelas equipas, multidisciplinares em que estão integrados e das prescrições ou orientações previamente formalizadas”. (Código deontológico do enfermeiro, 2003),

O enfermeiro como parte integrante de uma equipa multidisciplinar, actua em complementaridade funcional e autonomia profissional, na consecução de objectivos comuns previamente estabelecidos pela equipa multidisciplinar em que estão integrados.

Ao actuar de forma autónoma e interdependente a conduta do enfermeiro de urgência ortotraumatologica deve ser, responsável, ética e actuar com base nos cuidados e intervenções dirigidas ao atendimento, tratamento e recuperação de doentes do foro ortotraumatológico

Condutas Orientadoras do Enfermeiro na área da Urgência de Ortopedia Traumatologia

Associação dos Enfermeiros Portugueses de Ortopedia e Traumatologia

Plano de Atividades

Contacte-nos

Para mais informações adicionais:
(+351) 96 515 81 29

info@aepot.pt →